quinta-feira, 21 de junho de 2007

Manga e o conhecimento do bem e do mal



Minha mãe sempre dizia que o fruto proibido, aquele, que o cão serviu à curiosidade da mulher que serviu à ingenuidade do homem, nunca houve de ser uma maça...



Sou amarela
Um amarelo assim
Oculto
Em culto


Uma casca disfarça
Não meu nascimento; cada vez mais longe
Não minha assonância; tremor na voz do desejo
Não! minha tristeza em meio às folhas secas

Sim meu vendaval; mistura as nuanças
Sim minha vaidade; tudo é esse sopro
Sim! minha perversão em meio às frases sacras

A cor...
Amarelo é inteligência
Pensamento, luz
A-cor-do (pecado)
É ouro, reluz
Um azedo, doce, forte
Mas que, nobre, enrubece

E de maduro, cai
Pudor
Amarelo é Manga

(21/06/2007)

4 comentários:

mãos? disse...

Recomendo que assistam ao filme brasileiro Amarelo Manga (2002- dirigido por Cláudio Assis.)

"O pudor é a forma mais inteligente de perversão..."

(Fala de uma das cenas do filme)

Camila disse...

goste!
=]

Camila disse...

não sei! talvez nos conhecemos mas não sabemos! estudo na ufes sim, e achei seu blog num blog de alguém! dei uma olhada, e esse poema me impressionou bastante!
faço cso!

mãos? disse...

“Ouso afirmar que não existe erotismo autêntico sem a arte da ambigüidade; quanto mais poderosa é a ambigüidade, mais viva é a excitação. Quem não se lembra de ter brincado, na sua infância, do sublime jogo do médico? A garota deita-se no chão e o garoto tira a roupa dela sob o pretexto de visita médica. A garota fica dócil, pois aquele que a observa não é um garoto curioso, mas um especialista sério que se preocupa com sua saúde. A carga erótica dessa situação é tão imensa quanto misteriosa; todos dois ficam sem fôlego. Ainda mais sem fôlego porque o garoto em nenhum momento deixará de ser médico e, ao tirar a calçinha da menina, a tratará de “senhora”." Milan Kundera (A imortalidade)