quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Leandro

Quem é este que se atreve a brincar com lousa e giz no azul do céu?
Quem é este que, no vácuo dos dias, é capaz de dar gritos ensurdecedores?
Este estrangeiro que nunca migrou, esse estranho observador?
Este que ama e ama tanto porque não sabe o que é amor?
Quem é este?
Eu não sei.
Creio que ele é demasiadamente belo para que seja visto. Afinal, são tempos difíceis para os sonhadores.
Mas se ele nasce e morre pelas beiradas porque é capaz de ler o mundo, alguém há de viver para lê-lo.

(10/09/2009)

2 comentários:

Thalita Covre disse...

Viu, aqui você se soltou e não encantou somente a um, mas um mil. Quase um milhão.

fingers disse...

lindo lindo, que lindo!
adorei, verdade.