quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Eis aqui minhas muralhas;
Elas vibram à tua chegada.
Venha!
Minhas mãos anseiam ser pentes para teus cabelos!

Deleita-te em minhas águas frescas,
Beba-me e eternamente nutrirei teu corpo e espírito.

Como ter saudade do que é belo na pátria distante
Se só tua tez morena tem o cheiro e gosto da fortaleza em mim?
Meu berço és tu!

Assim como o sertanejo,
Endurecido pela cidade,
Geme com as cordas da viola,
Sou eu, que balança com o som da tua voz
E do meu peito, sertão cheio de veredas,
Fluem rios de vida,
Saltam os peixes,
Cantam as aves,
Em louvor ao amor!

Ah, se viesses e me tocasses com teus cílios...
Seria suficientemente magnífico!
Teus olhos me cobrem
E nos meus pés um terremoto lança meu mundo ao pó.
Os teus pés...
Lavo-os com unguentos sagrados,
Amarro mexas de cabelos meus em teus tornozelos;
Assim te seguiria,
E seguirias tu a mim.

Sonhas comigo,
E te cubro com as palavras da verdade universal
E com beijos que já são mais teus que tua própria alma!

Juro,
Não terás mais frio!
Faço do teu inverno triste a primavera
Aqueço-te com cobertores de flores raras
E te dou minhas carnes como travesseiro!

Oh, perdoem-me os leitores do acaso,
Que esses versos têm um dono
E dominam-me por inteira!
São moldados pela complacente mão da escrava,
Mas são posses do senhor do meu sono,
Dos meus dias clandestinos,
Do meu amor.


(Lisboa, 10/01/2008 )

7 comentários:

Leandro Bastos disse...

Liiis! ^^

pegou pesado hein.
Portugal tá te fazendo bem.
Muito bom! beijos :*

ramando disse...

lis....valeu pelos comentarios..e sim a loucura nos perpassa de alguma maneira...rsrs...beijao....

ramando disse...

Eis aqui minha muralhas....

Lis.. versos maravilhosos...fiquei alguns instantes olhando pro monitor...imaginando uma vida de poesias....lindo. beijos.

Cinthia Belonia disse...

PQP!!!!! Muito intenso.
Não te disse que o diferente sempre fica melhor. E a crítica concorda.
Um poema não tem dono, o dono é quem o lê, hahaahhaahahha.

Parabéns, xuxu, que Deus conserve assim, hahahahaha.

Beijos

Dom disse...

como você me fala que posso falar mal, quando não se tem do que falar mal em uma poesia assim, recheada de suspiros ...

=]

Bozo_ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
es ist nicht fragil disse...

Gostei muito dessa poesia.
Como diria o Dom, realmente cheia de suspiros.